30 março 2015

Resenha | WIll & Will - Um nome, um destino

Título: Will & Will - Um nome, um destino
Original: Will Grayson, Will Grayson
Autor: John Green, David Levithan
Editora: Galera Record
Páginas: 352
Avaliação:  (5/5)

   O livro é narrado em primeira pessoa pelos dois Will Grayson, onde cada um fala sobre o seu dia-a-dia, sendo alternado um capitulo para cada um. 
   Green é, atualmente, um dos grandes autores de Young Adult no mundo. Seus livros são sobre coisas importantes e às vezes dão um passo a mais no drama. Não há como negar que ele sabe conduzir uma história.
   Em Will & Will – Um nome, um destino ele se junta com outro autor reconhecido, David Levithan, para escrever algo com uma temática igual mas diferente: jovens com uma adolescência complicada, amores, longas noites nas páginas de bate-papo e, para diferenciar um pouco, temos personagens gays.
   Inicialmente, o primeiro Will Grayson resume sua vida e de seus numerosos amigos, que na verdade se resume a Tiny Cooper, que há pouco tempo assumiu sua homossexualidade. Mais tarde Jane entra na história também. Will se afastou de Tiny por um tempo (ou Tiny se afastou), mas eles voltam a verdadeira amizade. Tiny é fabuloso, como o próprio diz, enquanto Will leva a sério suas duas regras: 1- não se importar com nada e 2- manter a boca fechada. Ele acredita que se seguir essas duas regras pode evitar variados problemas.
   Perto dali existe a história de outro Will Grayson que mora mora com a mãe, é depressivo e descobre que sua "amiga" Maura fingiu ser um namorado online, o que o deixa totalmente arrasado. 
   É uma história sobre crescimento e amadurecimento que evolve um tema que poderia ser complicado caso não fosse tratado de maneira correta. Contudo, Green e Levithan tratam tudo normalmente e, diferente da maioria das pessoas, aceitam completamente o homossexualismo!
   O livro é do tipo que te prende, e eu amei isso nele! Recomendo a todos (exceto homofóbicos, claro). 

"Tenho a sensação de que minha vida está muito dispersa neste momento. Como se fosse um monte de pedacinhos de papel e alguém ligasse o ventilador. Mas falar com você me faz sentir como se o ventilador tivesse sido desligado por um tempo. Como se as coisas pudessem de fato fazer algum sentido. Você junta todos os meus pedacinhos, e sou muito grato por isso."

2 comentários:

  1. Oi Yuna!!Tudo bom?
    Admito que não esperava muito do livro,só li porque tinha John Green,então era óbvio que eu tinha que ler kkkkkkkkkkkk
    Mas aos poucos durante a leitura fui me encantando pela história,pela leveza dos personagens,pelo humor presente principalmente com as partes do Tiny (ri na maioria delas kkkkkkkkkk).
    Como você disse é o tipo de história que te prende,mesmo quem não é muito fã do gênero :D
    Beijos!!!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Realmente, o livro é surpreende!
    Confesso que, como você, não esperava muito do livro. "Julguei o livro pela capa", literalmente. Li ele justamente pelo Green e me impressionei muitooo!
    Fico feliz por ter visitado o blog :D
    Espero que passe por aqui sempre quiser haha
    Abraços!

    ResponderExcluir

Página Anterior Próxima Página Home
Layout criado por;